sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Sonhou

Vamos supor um tempo em que os dias eram cinzas, e as noites chuvosas. Nesta época, os pensamentos quentes não existiam, reinavam ideias pesadas e congeladas pela preguiça. Os sonhos eram enrolados em mantos e guardados para a volta da luz aquecedora do sol. 
Numa manhã qualquer, ela debruçou-se na janela, pensando no que gostaria de receber como presente de aniversário. Observando as nuvens do céu, reparou nos corvos que sobrevoavam o prédio mais alto da cidade, e a forma que o vento tocava suas asas. 
Quis voar.
Ouviu a voz dentro de si dizendo "mesmo que fosse por alguns segundos, preciso sentir aquele vento tocando meu corpo, mesmo que por uma única vez". 

Pensou em hipóteses.

"Ah!", lá no fundo da tela de seus olhos, viu o prédio mais alto da cidade e seus corvos. Era lá que ela encontraria o vento e tempo necessário para voar.
Fez o pedido de aniversário "me levem até o prédio mas alto da cidade, e me deixem". O pedido embora desconfiado ,foi atendido.
Na manhã de seu aniversário, ela colocou seu melhor vestido, e foi levada de encontro aos corvos. 
"É agora, você vai você vai voar"
E ela foi. Rápida, e pesada, voou ao chão. 
Encontrada de braços abertos,com um sorriso no rosto, ainda com vida,suspirou "voei". E voou, pra mais longe do que possamos imaginar. Encontrou o sol prometido para sonhar. E sonhou. 
"Bom dia, querida, veja o sol como está lindo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 renata massa